Apologética Católica

Reflexão para o Sábado Santo


Crucifixo - Igreja de Saint-Etienne-du-Mont

Crucifixo – Igreja de Saint-Etienne-du-Mont

Qual é a mensagem de Jesus para o mundo? A princípio, Ele parece confirmar as esperanças de seus seguidores: ‘Chegou a hora para o Filho do Homem ser glorificado.’ Que Otimo! Finalmente, depois de postergar as coisas por tanto tempo, ele está pronto; chegou o momento. Daí, então, Ele esclarece: «Em verdade, em verdade vos digo: Se o grão de trigo, caindo na terra, não morrer, fica só; mas se morrer, dá muito fruto» (João 12:24-25). Acredite, aquilo não era o que o discípulos queriam ouvir. 

Os judeus tinham experiência suficiente com a morte. Eles tinham vivido por séculos de opressão e seus dias de glória já tinham-se acabado há muito tempo.  E então, a mão pesada dos Romanos estava sobre eles. Aqueles que ousaram a se opor a eles haviam sido presos ou mortos. E agora Aquele, sobre o qual os judeus tinham depositado as suas esperanças, no ponto alto de Sua vida, estava a falar em ‘cair na terra e morrer’…

Em seguida, Sua fala fica ainda mais estranha: Quem ama a sua vida, perdê-la-á; mas quem abnega a sua vida neste mundo, conservá-la-á para a vida eterna. Se alguém me servir, siga-me, e onde eu estiver, estará aquele que me serve; se alguém me servir, o Pai o honrará.» Como é que é? Para entender o que tudo isso significa, devemos voltar para a grande imagem que Jesus usa, o grão de trigo que cai na terra. A semente que descansa por si só, pode existir por muito tempo. Na verdade, encontraram-se sementes nas tumbas dos Faraós e sementes em restos fósseis. Mas, a menos que elas caiam no solo e se abram, nada mais sairá delas. A sua vida está dentro dela, sim, mas é uma vida que cresce ao ser doada e misturada com o solo ao seu redor. Tem que se abrir e ser destruída. Mas, mesmo depois de muito um tempo, uma semente pode se transformar em uma planta resplandescente.

A semente mais antiga que já cresceu, transformando-se em uma planta viável foi uma semente de tamareira de 2000 anos de idade, encontrada nas escavações no palácio de Herodes, o Grande, em Masada em Israel. Ela germinou em 2005. Quando olhamos para uma grande árvore ou uma planta, não se vê a semente original, e ainda assim vê-se a vida. O mesmo é verdade sobre a Cruz. Quando os cristãos olham para a cruz, não vemos mais morte, mas a vida eterna.

Seja respeitoso. Atenha-se ao tema do post. Comentários fora do tema original poderão ser excluídos.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s